Avatar

segunda-feira, 10 de junho de 2013

Analisando a Auto-Obsessão

Na auto-obsessão temos um processo em que o indivíduo é o autor, sem haver, ao menos num primeiro instante, a ação de influências além das próprias.A auto-obsessão se dá apenas a nível mento-emocional  com pensamentos e sentimentos da própria pessoa a atormentando e perturbando.

É mais comum do que imaginamos e às vezes acontece de forma sutil. Existem duas formas de auto obsessão, uma delas é a aquela em que o indivíduovive voltado para si mesmo, preocupando-se em excesso com a própria saúde (ou se descuidando dela), descobrindo sintomas, dramatizando as ocorrências mais corriqueiras do dia-a-dia, sofrendo por antecipação situações que jamais chegarão a se realizar, flagelando-se com o ciúme, a inveja, o egoísmo, o orgulho, o despotismo e transformando-se em doentes imaginários, vítimas de si próprios, atormentados por si mesmos. Esse estado mental abre campo para os desencarnados menos felizes, que dele se aproveitam para se aproximarem, instalando-se, aí sim, o desequilíbrio por obsessão.

Do Livro: Obsessão e Desobsessão de Suely Caldas Schubert

Outra forma de auto-obsessão é aquela em que acreditamos ser ou fazer mais do que realmente somos e fazemos, aquela que conduz à fascinação auto-referente, aquela que, inconscientemente, nos faz pensar que somos especiais, superiores... Essa é ainda mais perigosa do que a primeira, pois nos ilude com uma falsa sensação de bem-estar, realização, bondade, etc., fazendo-nos crer que estamos felizes e saudáveis.

Kardec, o codificador do Espiritismo, dizia: "O homem não raramente é o obsessor de si mesmo".

A obra Estude e Viva, capítulo 28, traz o esclarecimento do Espírito André Luiz: “Através da invigilância, da auto-piedade, o medo ou do exagero de determinados problemas ou impressões, as pessoas podem tornar-se ‘vítimas de si mesmas’, nos domínios das moléstias fantasmas”. 
  
No caso da auto-obsessão de médiuns ou de religiosos de outros crédulos temos a fascinação, já mencionada, vezes atuando - "o seduzido pelo espírito fascinador, se mantém iludido quanto a qualidades das entidades que o domina, e ele mesmo repele qualquer assistência, pois casos de fascinação, sempre são infinitamente mais rebeldes do que a mais violenta subjugação. Em todos os casos de obsessão, a prece é o mais poderoso auxiliar da ação contra o obsessor. Allan Kardec no Evangelho segundo o espiritismo, nos diz que na fascinação, existe um mecanismo de profunda ilusão instalada na mente enferma do paciente. 

Ele afeta as faculdades intelectuais, distorcendo o raciocínio, a capacidade de julgamento e a razão da vítima, e se vale da sua própria ignorância e dificuldade de compreender um estado de espírito moralmente sadio.

O defeito moral que canaliza a fascinação é o estímulo para o orgulho e a vaidade. Bons valores mediúnicos já se perderam por causa da supervalorização que algumas pessoas deram ao seu amor próprio. Os espíritos fascinadores são atores hipócritas, ardilosos, sorrateiros, irascíveis e não possuem qualquer receio de se enfeitar com padrões vibratórios e fluidos conhecidos pelos médiuns ou se identificar com nomes honrados, e assim, levarem suas vítimas a tomarem atitudes ridículas perante a espiritualidade superior.

Allan Kardec alerta para outro grave perigo o da fascinação de grupos espíritas inteiros. Afoitos e inexperientes podem cair vítimas de espíritos fascinadores que se comprazem em exercer seu domínio sobre todos aqueles que lhes dão ouvidos, manifestando-se algumas vezes como guias e outros".
Fonte:consciência espírita

A cura da auto-obsessão em muitos casos requer avaliação psicológica, podendo ser inseridos tratamentos oferecidos em Centros Espíritas como passes, fluidoterapia e orientações.

Para complementar, convido ao estudo de alguns casos de auto-obsessão, dentre eles o caso de Grace Fishwick portadora da síndrome de Smith-Magenis:


http://studoespirita.blogspot.com.br/2012/07/auto-obsessao.html
http://jorgehessenestudandoespiritismo.blogspot.com.br/2010/12/sindrome-de-smith-magenis-obessao-ou.html
http://www.terapiaregressivaevolutiva.com/page_395.html
http://www.na.org/admin/include/spaw2/uploads/pdf/ips/br/BR3112.pdf




Para finalizar, no blog pode-se estudar mais sobre obsessão, mas existem muitas formas, como podemos observar abaixo:

Emmanuel no livro “Seara dos médiuns, expõe alguns tipos de obsessão relatadas em passagens do Evangelho, sem contar muitas outras relatadas em sua extensa obra literária.

“Nos versículos 33 a 35, do capitulo 4, no Evangelho de Lucas... Temos aí a obsessão direta.”
“Nos versículos 2 a 13, do capitulo 5, no Evangelho de Marcos...Temos aí a obsessão, seguida de possessão e vam­pirismo”.
“Nos versículos 32 e 33, do capitulo 9, no Evangelho de Mateus... Temos aí a obsessão complexa, atingindo alma e corpo.”
“No versículo 2, do capitulo 13, no Evangelho de João... Temos aí a obsessão indireta, em que a vitima padece influência aviltante, sem perder a própria responsabi­lidade.”
“Nos versículos 5 a 7, do capítulo 8, nos Atos dos Após­tolos... Temos aí a obsessão coletiva, gerando moléstias-fantasmas.(12)
 André Luiz, também nos auxilia com uma relação extensa de tipos de obsessão. Veja abaixo, a relação extraída do livro “Prontuário de André Luiz” de Ney da Silva Pinheiro, um excelente trabalho de catalogação das obras de André Luiz, editado pelo Instituto de Difusão Espírita (13):

  • Obsessão de nascituros (embriões e fetos);
  • Obsessão e aborto;
  • Obsessão durante o sono;
  • Obsessão e alcoolismo;
  • Obsessão e animismo;
  • Obsessão e complexo de culpa;
  • Obsessão e desenvolvimento mental da humanidade;
  • Obsessão e espiritismo;
  • Obsessão e figuras demoníacas;
  • Obsessão e loucura;
  • Obsessão e perispírito;
  • Obsessão e vampirismo;
  • Obsessão em templo religiosos (sono provocado);
  • Obsessão entre encarnados;
  • Obsessão logo após a desencarnação;
  • Obsessão por inveja;
  • Obsessão reciprocamente entre desencarnados (imantação mental);
  • Obsessão reciprocamente entre encarnados e desencarnados;(13)
Auto-obsessão, delírio psíquico, demônios e demonismo, dupla personalidade, enxertia mental, epilepsia, Espíritos endemoninhados, hipnose, imantação mental, infecções fluídicas, licantropia, magia negra, obsessão e mediunidade, operações magnéticas, parasitas, ovóides, possessão, simbiose espiritual, vampirismo espiritual, etc. Fonte:espiritismoemdebate