Avatar

domingo, 30 de junho de 2013

Doenças Autoimunes ou Doença da Autoagressão - Um Chamado Íntimo


Aon Wesenfeld
(...) Os mesmos caminhos usados pelos sentimentos (emoções) para se expressarem, e que podem conduzir ao aparecimento de doenças autoimunes, podem e devem também ser usados para restabelecer a saúde.

Falemos sobre as doenças autoimunes - são doenças autoimunes o vitiligo, a miastenia gravis, anemia hemolítica, tireoidite de Hashimoto, dermatite herpetiforme, febre familiar do mediterrâneo, oftalmia simpática, psoríase,  esclerose múltipla, sarcoidose, entre outras.
 A doença autoimune também chamadas de doença de autoagressão é qualquer uma em que o sistema imunológico, em vez de atacar somente vírus e bactérias estranhas ao organismo, passa a atacar tecidos, proteínas, órgãos, enfim, partes ou substâncias saudáveis do próprio indivíduo como se fossem corpos estranhos.
Para todas as doenças autoimunes o acompanhamento médico tradicional é importante, não devendo ser trocado por nenhuma outra forma de tratamento; podemos no entanto considerar a busca paralela de outros tratamentos visando o restabelecimento emocional. Nos dias de hoje muitos médicos já orientam a busca por uma vida mais saudável, diminuição do ritmo de trabalho, prática de exercícios físicos, lazer e fé.
Porque fé? Por que a fé é uma das formas de exteriorizarmos o que nos passa no íntimo, de refletirmos, de buscarmos o equilíbrio e a harmonia.

De acordo com os médicos, inconscientemente, passamos a nos punir durante toda a nossa vida, submetendo-nos aos estados de depressão, angústia, enfermidade, penitência e toda uma gama de sofrimento. Nesse estado de autopunição, desorientamos o sistema de defesas imunológicas que, dentro de sua própria função, passa a agir, atacando e desorganizando tecidos, ossos, órgãos, sistemas saudáveis, em estado de rejeição, como se fossem inimigos.

Para auxiliar na reflexão, posto um trecho escrito pelo Dr.Bernie S.Siege:
“Se eu conseguir ensinar uma pessoa a ficar de bem com a vida, a sentir amor por si mesma e pelos outros, a alcançar a paz de espírito, é possível que se verifiquem as necessárias mudanças. Meu carinho e meus abraços talvez pareçam uma tolice, na enfermaria, mas eles têm base científica. O problema reside em que nós ainda não conhecemos as técnicas necessárias para desencadear, com rapidez e eficiência, o processo de cura em todos os doentes. Por isso, muitas mudanças se dão no nível do inconsciente, e é difícil avaliá-las clinicamente, sem cuidadosos testes psicológicos. Espero pelo momento em que possamos receitar algo como um abraço de três em três horas, em vez de um remédio ou de um impulso elétrico”. (Amor, Medicina e Milagres - pág. 93).- Dr. Bernie S. Siege

Cuidemos de nossas emoções, sejamos vigilantes!
Vejamos o relato abaixo, psicografado pelo espírito André Luiz, por Chico Xavier:

 No livro de André Luiz, Missionários da Luz, o instrutor Alexandre afirma: "- Assim como o corpo físico pode ingerir alimentos venenosos que lhe intoxicam os tecidos, também o organismo perispiritual pode absorver elementos de degradação que lhe corroem os centros de força, com reflexos sobre as células materiais. Se a mente da criatura encarnada ainda não atingiu a disciplina das emoções, se alimenta paixões que a desarmonizam com a realidade, pode, a qualquer momento, intoxicar-se com as emissões mentais daqueles com quem convive e que se encontrem no mesmo estado de desequilíbrio. Às vezes, semelhantes absorções constituem simples fenômeno sem maior importância; todavia, em muitos casos, são suscetíveis de ocasionar perigosos desastres orgânicos. Isto acontece, mormente quando os interessados não têm vida de oração, cuja influência benéfica pode anular inúmeros males." 



Fontes:rwturismo;caminhosluz