Avatar

sexta-feira, 31 de maio de 2013

MEDICINA: De Dentro Para Fora ou De Fora para Dentro?



A Medicina encontra-se dividida.
Se por um lado encontramos inúmeras ligações entre o Espiritismo e a Medicina  que acontecem através de cursos,palestras e especializações dentro e fora das universidades, por outro, há os que acreditam ser impossível conectar um ao outro.
Impossível não é, como comprovado; desnecessário idem.
Neste contexto acontecerá nova discussão e abordagem do tema através do Congresso de Medicina e Espiritismo
, mais uma edição do Mednesp, o Congresso Nacional da Associação Médico-Espírita do Brasil (AME-Brasil). O tema central "Desafios do paradigma médico-espírita no ensino, na pesquisa, na prática clínica" será abordado por diversos espeicalistas. O evento acontecerá no Centro de Convenções da cidade de Maceió (AL), no perído de 29/05 a 01/06. Todas as informações estão em https://mednesp2013.amealagoas.com.br/

Guardemos que a discussão de certo continuará existindo, ainda que tantas comprovações já signifiquem um novo olhar sobre o assunto. Os debates acontecem independente do crédulo, pois além do Espiritismo inclue-se como meio de ligação a Espiritualidade como um todo e os estudos ou análises sérias não se pautam na opção religiosa, mas no bem comum.
 Acredito que é importante ao menos o questionamento por parte dos médicos, este questionamento só poderá ser feito amparado no estudo, na investigação e não apenas sendo do  contra. Até para ser do contra é preciso primeiro compreender como algo se dá, seja o que for, para depois, concluir.
Para promover melhor o entendimento foi criada a Uniespirito – Universidade Internacional de Ciências do Espírito (http://www.uniespirito.com.br), destinada à medicos que almejem  entendimento , bem como Psicólogos, Assistentes Sociais, Enfermeiros, Profissionais de Saúde em Geral, Religiosos e interessados.
O foco da Uniespírito é a espiritualidade sob a óptica do aspecto científico e não a religião de cada indivíduo. A espiritualidade compõe a Medicina oficialmente e formalmente quando a Organização Mundial de Saúde define a saúde não apenas pela ausência da doença, mas também a qualidade de vida, onde a espiritualidade está presente.Desenvolve projetos em todo o Complexo André Luiz  e seus canais de mídia disseminando o conteúdo de Ciência e Espiritualidade conquistado ao longo de 63 anos de existência.
Missão da Uniespirito: Fonte geradora de conhecimento e ações transformadoras de pessoas e da sociedade por meio da educação, ensino, pesquisa e conteúdos científicos em todas as áreas do saber humano.
Penso que a busca pelo conhecimento, pela melhor forma de tratamento, pela humanização da relação entre medico-paciente e como incluir o lado espiritual nos processos de cura são razões suficientes para se desejar que a ligação entre o Espiritismo/Espiritualidade com a Medicina se amplie cada vez mais. Muito significa que esteja acontecendo em solo brasileiro, pois no exterior a abertura e os estudos não são nenhuma novidade.
Falo aqui da Medicina especificamente, mas relembro que os estudos têm acontecido em todos os campos científicos tanto no brasil como no exterior, como já postado no blog, não mencionarei as demais áreas (vide marcador “ciência”)
A Ciência Materialista
“Com o tempo, a própria ciência, seguindo seus preceitos cartesianos, mostrou que o todo tem natureza diferente das partes que o compõem. Além disso, esta ciência nos levou a vislumbrar mundos muito além de nossa percepção sensorial. Ela nos mostrou, pela matemática, pela física subatômica, pela astronomia e por diversas outras fontes de estudo e observação, uma natureza multidimensional e interconectada do universo. Ela nos mostrou que nós somos, influímos e criamos a realidade também. Ela os mostrou que os pensamentos são energia criadora e fluem entre nós e o universo ao qual estamos inseridos e do qual fazemos parte. Assim, a própria ciência racionalista nos apresentou um universo de consistência físico-imaterial, demonstrou que nossos cinco sentidos físicos são insuficientes para observar a totalidade do que nos cerca e acabou por superar os próprios paradigmas que a definem. Curioso, não?
Num livro escrito entre os anos 1938 e 1940 chamado “O Fenômeno Humano”, Teilhard de Chardin (1881-1955) já falava de forma objetiva e clara sobre a natureza físico-espiritual do universo e do homem. Segundo ele, a física só será completa quando incluir nela mesma o lado interno, ou espiritual, de tudo o que existe, pois tal é a natureza do universo. Ele chamou a esta necessária próxima física de hiperfísica”. - Fonte:trink.wordpress.com