Avatar

domingo, 21 de setembro de 2014

A Importância do Trabalho de Amparo aos Desencarnados


"De nada vale a inteligência, se o coração permanece às escuras" - Bezerra de Menezes


Ao nascer, submergirmos em um ambiente onde nossos sentidos são todos reduzidos, consequentemente, para nós, a realidade fica como que ofuscada. Desde quando nascemos, somos guiados pelo nosso livre-arbítrio que por sua vez é regido pelos nossos interesses pessoais. Ao longo das nossas inúmeras existências, nós vamos saindo da condição selvagem e irracional que nos faz olhar apenas para nossos interesses e vamos caminhando para uma condição de equilíbrio, onde, em nossos interesses também estão os interesses alheios. Essa é a condição na qual se encontram os mentores espirituais e os outros espíritos de envergadura intelecto-moral avantajadas, responsáveis pelos destinos e evolução espiritual de todas as consciências do Universo, sob o amparo da Consciência Maior que rege a tudo e a todos e que está em tudo, Deus.

Devido a inúmeras causas, grande parcela da humanidade que todos os dias desencarna em nosso planeta abandona o corpo em condições não sadias. As causas para isso vão desde os conflitos pessoais e internos de cada pessoa, até aos graves conflitos de interesses que geram profundas desavenças entre as pessoas, que acabam levando consigo, para a outra vida, todas essas mágoas. 

Assim, não é incomum, nos trabalhos de amparo, nos depararmos com Espíritos que levaram consigo, para o outro lado da vida, seus conflitos pessoais e interpessoais. Assim, todos os dias, nas reuniões mediúnicas para amparo espiritual, chegam inúmeros desencarnados em profundo estado de sofrimento, cheios de culpas pelos atos outrora cometidos, perseguidos por suas vítimas de antes que, agora são seus algozes. Porém, importante é que tenhamos em vista que tudo isso não se trata de punição divina, mas antes o resultado do mau uso do livre-arbítrio. Não dizem que errar é humano ? pois bem, levamos conosco nossos erros(e claro, também nossos acertos !). Porém, lembremos que os destinos humanos estão longe de ser definidos inexoravelmente por erros pontuais, seremos após a morte, a média do que fomos em vida. Portanto, se erramos em vida, nada de culpas, procuremos , de alguma forma, sadiamente e de forma equilibrada, reparar nosso erro. Afinal de contas, o nosso único juiz é a nossa consciência.Como sabemos, não existe um satanás e nem um deus que sejam computadores dos erros humanos, para o qual devemos prestar contas após a morte, não!

Nos trabalhos de amparo, amparadores, sejam encarnados ou desencarnados, são como paramédicos que não se preocupam em julgar o porque a criatura necessitada chegou àquela situação, mas, sim, sua preocupação é a de aliviar a dor do momento e esclarecer, se houver condição para tal, em que situação a criatura se encontra, já que é bem comum muitos nem sequer saber que estão mortos.Esta é a tarefa dos amparadores encarnados. Depois daí entram os amparadores desencarnados que dão suporte ao Espírito que está em condições de receber amparo. Sabemos que a verdadeira justiça requer a reparação dos atos cometidos, sendo a reencarnação um estágio de aprendizado aqui, é aqui que encontramos a oportunidade de reparação das faltas cometidas anteriormente. É comum a existência de uma programação reencarnatória antes da reentrada no plano físico e é nessa programação que o candidato a reencarnar procurar estudar, junto com seus mentores, a melhor forma de reparar suas faltas e aprender durante esse novo estágio na Terra.

Imaginemos como não deve ser desesperador morrermos, não sabendo que morremos, e ainda por cima estar vivendo sob sofrimentos acerbos ? É recompensador vermos um desencarnado, que após receber ajuda, e se expressando através de um médium, desmaia na sua frente, como alguém que relaxa após o fim  dos sofrimentos que tanto o maltratavam. Certamente fomos nós os que tombamos anteriormente sobre o acicate da dor e fomos amparados em algum momento.



Portanto, amigos, se tivermos a oportunidade de amparo aos desencarnados, que nós a abracemos e seremos recompensados a cada momento que vermos um amigos desencarnado que abandona o sofrimento e procura ajudar também nas tarefas de amparo. 

***


***Tão importante quanto a tarefa de amparo aos desencarnados é a tarefa de amparo aos encarnados que também se encontram em sofrimento entre nós, essa não deve esquecida também, somente não a abordamos neste post, porém será alvo de próximos posts, até mais :)