Avatar

segunda-feira, 11 de agosto de 2014

O Espiritismo: De Kardec aos dias de hoje - Estudo Parte 2


DURANTE ALLAN KARDEC

Túmulo de Allan Kardec
"Voltaste a esse mundo donde viemos e colhes o fruto de teus estudos terrestres. Aos nossos pés dorme o teu envoltório, extinguiu-se o teu cérebro, fecharam-se-te os olhos para não mais se abrirem, não mais ouvida será a tua palavra... Sabemos que todos havemos de mergulhar nesse mesmo último sono, de volver a essa mesma inércia, a esse mesmo pó. Mas, não é nesse envoltório que pomos a nossa glória e a nossa esperança. Tomba o corpo, a alma permanece e retorna ao Espaço. Encontrar-nos-emos num mundo melhor e no céu imenso onde usaremos das nossas mais preciosas faculdades, onde continuaremos os estudos para cujo desenvolvimento a Terra é teatro por demais acanhado. (...) Até à vista, meu caro Allan Kardec, até à vista!"

Discurso Pronunciado Junto ao Túmulo de Allan Kardec no Cimetière Père Lachaise pelo Astrônomo Camille Flammarion

Durante os anos de 1854 e 1869, Allan Kardec, pseudônimo de Hippolyte Léon Denizard Rivail, estudou sobre os fenômenos mediúnicos e a Vida Após a Morte, principalmente por intermédio dos fenômenos mediúnicos classificados de "fenômenos inteligentes", como a psicografia e a psicofonia. Tal classe de fenômenos é denominada, em Metapsíquica, por outro nome: "Metapsíquica Subjetiva". Mas, deixemos para falar mais sobre a Metapsíquica e a Parapsicologia no último post, onde falaremos dos estudos da era pós Allan Kardec.

Allan Kardec, antes de focar em seus estudos sobre a Vida Após a Morte, estudou sobre o que, em sua época, era definido como "Magnetismo Animal", assunto muito importante e que tem implicações diretas nos nossos relacionamentos interpessoais.

E, dessa forma, inicialmente pensava que os fenômenos todos fossem devido ao "Magnetismo Animal", porém com o passar do tempo e após verificar vários fenômenos começou a perceber que a natureza destes era bem mais complexas do que o inicialmente havia pensado, pois que estava se deparando com inteligências invisíveis, com vontade própria e com suas características pessoais bem definidas.

Assim, com muitas dificuldades, fundou a "Sociedade Parisiense de Estudos Espíritas", da qual era presidente, e com a ajuda de vários membros passou a estudar esses fenômenos de forma mais sistemática. Camille Flammarion foi um dos membros da Sociedade. Tem início então a publicação da "Revista Espírita", importante periódico mensal publicado sob a responsabilidade direta de Allan Kardec nos anos de 1858 a 1869. Nesta revista, há muitas pesquisas e muitas reuniões experimentais que Kardec realizou. É, portanto, um importante material a ser consultado.

Durante o tempo em que estudou a vida após a morte, Allan Kardec escreveu cinco livros que formam a base do Espiritismo, os fundamentos, apenas o início deste estudo vasto que é o estudo da morte e Sobrevivência do Espírito, foram estes:


  • O Livro dos Espíritos
  • O Livro dos Médiuns
  • O Evangelho Segundo o Espiritismo
  • O Céu e o Inferno ou A Justiça Divina segundo o Espiritismo
  • A Gênese


Uma das questões muito recorrentes é sobre a origem das informações mediúnicas presentes em "O Livro dos Espíritos" e nos outros livros escritos por Allan Kardec sobre o Espiritismo; a resposta a tal questão foi dada por Allan Kardec, na Revista Espírta, afirmando que a maioria das comunicações mediúnicas são originadas via psicografia.

Abaixo compartilhamos com os amigos um documentário muito bem produzido sobre a vida de Allan Kardec, mostrando o local onde viveu, sua casa e dando mais informações sobre obra e vida.




A TERCEIRA REVELAÇÃO

Uma das perguntas que comumente se faz é: Por que o Espiritismo é considerado a terceira revelação, já que os fenômenos sempre existiram e sempre existiram pessoas falando deles ? A questão aqui, na verdade, não diz respeito aos fenômenos, mas sim a iniciativa que buscou entendê-los de forma racional, sem as amarras da religião e nem da filosofia materialista, o conhecimento acerca desses fenômenos, despidos dos ornamentos fantasiosos, com um olhar natural sobre eles, desmistificando-os. Portanto, dessa forma, é considerado a Terceira Revelação, mesmo embora tais fenômenos sempre tenham existido no seio de todas as sociedades humanas, sejam nos povos primitivos, sejam nos cleros das mais diferentes religiões e no meio dos povos com as mais diversas concepções filosóficas, mesmo materialistas,  chegando até aos grandes sábios de vanguarda como William Crookes, Paul Gibier, Ernesto Bozzano e outros. Jamais, em tempo algum, esses fenômenos foram tão estudados antes do Século XIX, o que tínhamos antes era a vivência intuitiva dos fenômenos, sem muito conhecimento acerca do funcionamento deles. A partir do século XIX houve uma divulgação em massa desses conhecimentos que antes eram permitidos a  poucos e muitas vezes escondidos de outras pessoas, somente acessível a um pequeno grupo de pessoas iniciadas em grupos fechados.

Continuamos, no próximo post, onde falaremos da era após Allan Kardec :)

Abraços.