Avatar

sábado, 5 de julho de 2014

Série de Estudo dos Fenômenos: Intuição e Telepatia

Boa tarde amigos! Encerramos com este post a série de estudos dos fenômenos, para que os interessados em consultar a série inteira já postada desde maio iremos disponibilizar em breve um link no menu principal de navegação, também será possível visualizar por interesse específico através de pesquisa no campo de busca do blog inserindo a palavra "Série".

A intuição é grande conhecida da maioria das pessoas, inerente a todos os seres humanos, possibilita a cognição, independente de raciocínio ou análise, de forma não premeditada.


Estudos científicos afirmam que o processo intuitivo ocorre em frações de segundo: o hemisfério direito do cérebro recebe um sinal, que pode ser um odor, uma visão, um sonho ou apenas uma sensação, e produz uma interpretação. As mensagens da intuição chegam o tempo todo ao cérebro, mas a maioria das pessoas passa a vida sem se dar conta disso. Muitas aparecem em forma de sonho, outras nos dão a impressão de que a cena que se vive naquele instante já aconteceu no passado (déjà vu). Há, ainda, quem relate ter visões do futuro, ouvir uma voz que as alerta, ou sentir uma dor em determinada parte do corpo, como um prenúncio de acontecimentos.Segundo estudos feitos, assim que o lado direito do cérebro capta uma mensagem intuitiva, o esquerdo se encarrega de decodificá-la, ou seja, racionalizá-la.

Em nossos estudos podemos separar a intuição de acordo com suas variações. Na comum estão as percepções mais ou menos frequentes, geralmente em torno de nossas atividades, relacionamentos e decisões.

Pode ter caráter mediúnico, quando se destina a outros. Há ainda a inspirativa tão comentada por músicos,poetas,compositores e afins.

Já a precognitiva ordinária pode surgir como percepção relacionada ao futuro. Assim a intuição de modo geral são impressões, pressentimentos mais voltados a fatos iminentes, de difícil caracterização e precisão, mas promove sensações em torno de algum fato ou pessoa. Na chamada intuição precognitiva profética temos os casos dos profetas que puderam perceber o futuro que aconteceram conforme previsto.Temos casos bem conhecidos, mais relevantes na Bíblia, Evangelho e outros livros sagrados; temos ainda a mencionar Roger Bacon, filósofo inglês (1214-1292) com suas notáveis previsões descrevendo submarinos, avião, navio como os conhecemos, sem que existissem na época.

Outro exemplo muito estudado : Leonardo da Vinci (1451-1519) que desenhou helicópteros, veículos blindados, paraquedas e diversas realizações que repercutem até hoje na Física, Geologia, Astronomia e Medicina - Teoria da Mediunidade, páginas 98 e 99.

Nostradamus com suas notáveis previsões como da Revolução Francesa, Segunda Guerra Mundial e outras tantas, famosas e estudadas.

Muitos estudos ao longo do tempo foram realizados, por diversos cientistas e renomados como Soal, Carrington, Russel Targ, Wolfgang, Pauli, Carl Jung, Karl Pribam, mas os resultados e teorias não conseguiram explicar os fatos.

Um notável livro sobre a intuição superior ou superintuição de autoria de Dr. Alexis Carrel é "O Homem, esse Desconhecido". Realizadas com auxílio de espíritos elevados temos a intuição superior a promover o desenvolvimento do conhecimento humano.




TELEPATIA

"As antigas literaturas, especialmente as que se referem a religiões e fundadores de seitas relatam muitos casos que sugerem uma transmissão de pensamento entre seres humanos" Rhine.

A telepatia passou a ser amplamente estudada em 1880 pela SPR - Society Psychical Research, de Londres que nomeou na época uma comissão de pesquisadores franceses para estudos na França, Bélgica e Suíça, entre eles, Charles Richet.

Outros somaram a listagem como Freud, Myers, Sir William Fletcher Barret, Jung, Sinclair, Bruek, Rhine - este último foi responsável por levar o estudo às universidades americanas.

Temos na obra de Chico Xavier "Mecanismos da Mediunidade" por André Luiz que "até certo ponto, o pensamento, a formular-se em ondas e age de cérebro a cérebro, quanto a corrente de elétrons de transmissor a receptor, em televisão".

Na obra de Jorge Andréa dos Santos temos que "os pensamentos (...) devem ser transmitidos em ondas energéticas de alta frequência, partindo da zona consciencial aproveitando as naturais expansões que o psicossoma possui".

Com efeito, Hans Berger, cientista alemão,  descobriu as oscilações rítmicas dos potenciais elétricos do cérebro humano, registráveis na superfície do crânio, dando surgimento ao eletroencefalografia, porém o aparelho é incapaz como sabemos de registrar o psiquismo, assim novos estudos foram intentados, mas ainda não chegamos a tal ponto.

Para maior compreensão da telepatia indicamos a obra e estudos pelo cientista russo Leonid Leonidovitch Vasiliev da Academia de Ciências Médicas da Rússia. Seu livro: "Os Fenômenos Misteriosos do Psiquismo Humano, Experiências de Sugestão Mental e Sugestão a Distância" traz suas experiências sobre telepatia.
Clique e Amplie

Recordando ainda as explicações obtidas por Chico Xavier através de André Luiz consideramos que o pensamento é de natureza espiritual. Assim um dos meios de comunicação entre encarnados e desencarnados também pode ocorre através da telepatia - entre os encarnados o pensamento se expressa através de neurônios físicos sob ação do perispírito mas, em sua essência, existe independente do cérebro físico e perispiritual. é a alma que pensa.

RELAÇÃO ENTE INTUIÇÃO E TELEPATIA

Há assim inúmeros estudos e comprovações sérias a respeito da telepatia.Para entender a relação entre intuição e telepatia utilizamos a obra Teoria da Mediunidade, de Zalmino Zimmermann onde temos que:

"A intuição comparece como um tipo de telepatia, embora tenha um significado masi abrangente - de ressaltar que também o processo telepático pode ser detectado nos vários tipos de intuição.
Intuição é a faculdade de conhecer imediatamente um objeto e este conhecimento pode surgir da conexão mental entre um espírito encarnado e outro desencarnado e um ou mais encarnados.

Oportuno ressaltar que a diferença técnica entre intuição mediúnica e não mediúnica, é dada, na realidade por seu conteúdo. O processo é o mesmo, porém o conteúdo interessa à coletividade e não à própria pessoa".

Como a mediunidade é o todo e suas divisões são para que possamos identificá-la e observá-la, a intuição pode sim ocorrer juntamente com outras formas de manifestações, como a psicofonia, psicografia, clarividência e outras.Já que dividida não está a mediunidade, apenas a dividimos para melhor conceituar, vemos sempre estas oscilações assim como o próprio progresso da mediunidade - assim é que novas manifestações podem ou não ocorrer aos médiuns, conforme avançam e progridem.

MATERIAL DA DOUTRINA


"Quer na erraticidade, quer nos momentos de emancipação, o Espírito se lembra perfeitamente e essa lembrança lhe deixa uma intuição que se traduz pela voz da consciência, que o adverte do que deve ou não deve fazer" -
Sobre a Expiação e a Prova (Revista Espírita, dezembro de 1863)


Léon Denis afirma que o fenômeno anímico, inconsciente, em que a intuição transmitida, é extraída da própria alma.

“A intuição é instrumento de prospecção de fundo anímico do educando, das camadas sedimentares de perfeições e imperfeições acumuladas nas existências anteriores.” 

Ela é, pois, aí, o conjunto de ensinamentos próprios adquiridos durante as múltiplas reencarnações e intermissões, “que lhe aflora a mente espontaneamente, sem necessidade de ninguém lhe transmitir nada.” 

Portanto, a memória de vivências passadas e da nossa missão, entendo-se o termo como os propósitos estabelecidos na espiritualidade, não é deletada com o processo reencarnatório, permanece bem viva no nosso inconsciente, nos influenciando e nos fustigando, continuamente, como intuições, aptidões, tendências, instintos e outras experiências reencarnatórias, constituindo-se assim, nos embates com o consciente, o “você decide” do Espírito, no uso pleno do seu livre-arbítrio. 

“Os conhecimentos adquiridos em cada existência não mais se perdem. (...) a intuição que deles conserva lhe auxilia o progresso” 

É esta intuição que nos fortalece para resistirmos e não reincidirmos nas faltas cometidas em vivências passadas e no cumprimento de nossos compromissos reencarnatórios, auxiliando-nos nas sendas da nossa evolução espiritual.

No livro Allan Kardec, Zêus Wantuil (ex-presidente da FEB), cuidando da mediunidade atribuída ao Codificador, afirma que "a intuição é a fonte de todos os nossos conhecimentos(...)", referindo-se aos conhecimentos que o Ser angaria ao largo de todas as suas experiências anteriores (cap. 3, pg. 41).

Dentre as várias abordagens do Livro dos Espíritos sobre a intuição , temos na questão nº 415, quando Kardec pergunta aos Espíritos qual a utilidade das visitas feitas durante o sono, se não nos lembramos sempre delas: "De ordinário, ao despertardes, guardais a intuição desse fato, do qual se originam certas ideias que vos vem espontaneamente, sem que possais explicar como vos acudiram. São ideias que adquiristes nessas confabulações". (46ª edição, FEB, tradução de Guillon Ribeiro).

Temos ainda Kardec, em A Gênese, Cap. XI, Doutrina dos Anjos Decaídos, item 43 (20ª ed. FEB, idem) falando das emigrações e imigrações dos seres espirituais ao largo dos tempos, afirma que alguns "são excluídos da humanidade a que até então pertenceram e tangidos para mundos menos adiantados, onde aplicarão a inteligência e a intuição dos conhecimentos que adquiriram (...)". E, pouquinho mais adiante, no mesmo item, Kardec é categórico: "A vaga lembrança intuitiva que guardam da terra donde vieram é como uma longínqua miragem a lhes recordar o que perderam por culpa própria". Com o mesmo sentido dizem os espíritos, na questão 393, sobre a "lembrança" (pela intuição) que os Espíritos têm de suas faltas passadas ao reencarnar.



 EMMANUEL – EMMANUEL –  DESENVOLVIMENTO DA INTUIÇÃO - pág. 49
 Faz-se mister, em vossos tempos, que busqueis desenvolver todas as vossas energias espirituais – forças ocultas que aguardam o vosso desejo para que desabrochem plenamente. O homem necessita das suas faculdades INTUITIVAS, através de sucessivos exercícios da mente, a qual, por sua vez, deverá vibrar ao ritmo dos ideais generosos.
Cada individualidade deve alargar o círculo das suas capacidades espirituais, porquanto, poderá como recompensa à sua perseverança e esforço certificar-se das sublimes verdades do mundo invisível, sem o concurso de quaisquer intermediários. O que se lhe faz, porém, altamente necessário é o amor, o devotamento, a aspiração pura e a fé inabalável, concentrados nessa luz que o coração almeja fervorosamente: esse estado espiritual aumentará o poder vibratório da mente e o homem terá então nascido para uma vida melhor.

O CONSOLADOR – EMMANUEL – pág. 79
Perg. 122. Que se deve fazer para o desenvolvimento da intuição?
-O campo do estudo perseverante, com o esforço sincero e a meditação sadia, é o grande veículo de amplitude da INTUIÇÃO, em todos os seus aspectos.

O GRANDE ENIGMA – LÉON DENIS, pág. 199

É à luz do Espiritualismo que desejo estudar as diversas fases da vida humana, ligando-as e comparando-as às estações alternadas que se sucedem no tempo. Igual a Maurice de Guérin, o iluminado e iniciado que morreu jovem, tal como ocorre a todos “os amados dos deuses”, queríamos poder também “penetrar os elementos interiores das coisas, remontar o raio das estrelas e a corrente dos rios e da vida, até o imo dos mistérios de sua geração; ser admitido, enfim, pela grande Natureza, no mais retirado de suas divinas moradas, isto é, ao ponto de partida da vida universal. Lá nos surpreenderia, certamente, a causa primeira do movimento, e ouviríamos o primeiro cântico dos seres, em sua matinal frescura”.
Esses DONS INTUITIVOS são, em certos homens, uma das formas mais elevadas da mediunidade....


No  estudo da psicografia, Kardec usa os termos médium intuitivo  e médium  inspirado.  

O médium  intuitivo escreve e percebe que as idéias são do Espírito comunicante e com o médium inspirado isto não ocorre. Afirma, ainda, que o segundo é um caso especial do primeiro. Ele considera a intuição e  a  inspiração como  mediunidade, ao  contrário dos filósofos, que tratam da intuição como sendo uma abstração do próprio sujeito cognoscente.

Um bom guia de estudo complementar, com apenas 10 páginas, pode se visto neste link:  http://www.br25.com/luzespirita/mediunidadesempreconceito/cap%5C26.pdf



RAZÃO E INTUIÇÃO

A razão é metódica, mecânica, limitada, mas a intuição é intrínseca, ilimitada, independente.O campo da razão vai até onde a inteligência alcança, mas o da intuição não tem limites, porque é o campo da consciência universal.

Diz Alexis Carrel, um dos mais acatados expoentes da ciência oficial, a este respeito desta maravilhosa faculdade: 


“É evidente que as grandes descobertas científicas não são unicamente obras da inteligência. Os sábios de gênio, além do dom de observar e de compreender, possuem outras qualidades, como a intuição e a imaginação criadora. Por meio da intuição apreendem o que os outros homens não vêem, apercebem relação entre fenômenos aparentemente isolados, sentem inconscientemente a presença do tesouro ignorado. Todos os grandes homens são dotados do poder intuitivo. Sabem sem raciocínio e sem análise o que lhes importa saber”.
“As descobertas da intuição devem ser sempre desenvolvidas pela lógica. Tanto na vida corrente como na ciência, a intuição é um meio de adquirir conhecimentos de grande poder, mas perigosos. Por vezes é difícil distingui-la da ilusão. Aqueles que só por ela se deixam guiar estão expostos ao erro. Mas aos grandes homens ou aos simples de coração puro pode ela conduzir aos mais elevados cumes da vida mental ou espiritual”.


A ciência segue em seus estudos e com o tempo apresentam novos materiais relevantes, evidenciando a ligação entre o corpo e o espírito, entre os planos e sobre os fenômenos.

Os estudos envolvendo a glândula pineal são expressivos neste sentido, para estudo indicamos obras e vídeos do Dr.Sérgio Felipe de Oliveira.


....

Importante lembrarmos que a intuição e a telepatia também são observadas em processos de obsessão, e que o pensamento, emanador de grandes energias, estão a se afinizar incessantemente.

As energias em seu estado puro não reconhecem o bem ou o mal, mas se direcionam ao objeto de interesse, sendo vital mantermos o bom estado dos nossos pensamentos, direcionando para o que desejamos nos conectar e afinizar - nos cercando daquilo que buscamos.

Preces e elevação de pensamento são canais que estabelecemos,  fatalmente podemos concluir sua importância; carregados de sentimentos, estes vínculos se tornam ampliados e agem como ondas longas, o contrário acontece quando carregados de sentimentos baixos, emitem ondas curtas e mais baixas.

Nosso livre arbítrio ou escolha é lei a operar a todo momento, assim também escolhemos o que sentir, pensar, afinizar e atrair.Certo é que há momentos em que nos vemos em difícil situação, mas não nos preocupemos em demasia.

Façamos nossas preces diárias, envolvendo cada dia no pensamento de que seja bom este dia, cultivando a gratidão e observando onde,a quem e como podemos ser úteis a nós e aos nossos próximos.

Ótimo final de semana a todos! Abraços sinceros e gratidão que pelo pensamento chega a cada um de vocês ;)