Avatar

segunda-feira, 8 de abril de 2013

CRIANÇAS INDIGO E CRISTAL


O autor Edesio Alves Machado no artigo “Crianças Índigo e a Falta de Lógica” nos convida a refletirmos sobre as denominadas crianças índigo e cristal.

Saibamos meditar um pouco sobre o assunto para revermos títulos que se mostram descabidos aos olhos do espiritismo, para melhor elucidar leia a publicação postada no Blog Espiritismo com Profundidade postado abaixo.

Publicação:caldas novas


“Bons espíritos são identificados pela prática da justiça, da paz e da fraternidade O movimento espírita mostra-se, em muitas ocasiões, muito infantil, invigilante mesmo e esquecido do que tanto apregoou Allan Kardec, "o bom senso encarnado". Disse ele: "Para que na Terra sejam felizes os homens, preciso é que somente a povoem Espírito bons, encarnados e desencarnados, que somente ao bem se dediquem. 


Havendo chegado o tempo, grande emigração se verifica dos que a habitam; a dos que praticam o mal pelo mal, ainda não tocados pelo sentimento do bem, os quais, já não sendo dignos do planeta transformado, serão excluídos, porque, senão, lhe ocasionariam de novo perturbação e confusão e constituiriam obstáculo ao progresso. Irão expiar o endurecimento de seus corações, uns em mundos inferiores, outros em raças terrestres ainda atrasadas, equivalentes a mundos daquela ordem, aos quais levarão os conhecimentos que hajam adquirido, tendo por missão fazê-las avançar. 

Substituí-los-ão Espíritos melhores que farão reinem em seu seio a justiça, a paz e a fraternidade. A Terra, no dizer dos Espiritos não terá de transformar-se por meio de um cataclismo que aniquile de súbito uma geração. A atual desaparecerá gradualmente e a nova lhe sucederá do mesmo modo, sem que haja mudança alguma na ordem natural das coisas”. 

Aí estão, meus irmãos e minhas irmãs, breves palavras do Codificado-. extraídas do seu livro A Gênese. mostrando a mecânica da transformação moral desta Humanidade. Vejamos o que existe a respeito das Crianças Índigo e vejamos se coincidem com o afirmado pelo Codificador. Inicialmente, a existência dessas "crianças" partiu de uma seita norte-americana criada por Lee Carrol, que vende sessões de energização para mudar DNA das pessoas. 

Portanto onde entra o interesse financeiro apanágio de um povo sempre envolvido com dinheiro ligado às questões espiritualistas, exige, tem de merecer de todos nós o máximo de cuidados. A verdade é que vamos ferir suscetibilidades, magoar o amor próprio de amigos e companheiros, granjear inimigos gratuitos e atiçar revides apaixonados. 

Contudo, temos de nos definir: estaremos sempre com a verdade ou com a mentira, defendemos a Doutrina abraçada ou nos tornamos tolerantes num grau que só pede prejudicar a divulgação espírita tudo em nome de uma falsa caridade. Vamos permitir, sem fazer nada em contrário, que a mentira doutrinaria trafegue impune pelos nossos caminhos espiritistas? O 1º livro best-seller "Crianças lndigo" foi publicado nos EUA em 1999, e no Brasil em 2005. 


Segundo seus autores entre eles uma vidente de nome Nancy Ann Tappe, "elas", as Crianças índigo, apresentam estas alarmantes características: "Nascem, sentem-se e agem com realeza. (. .. ) Conseguem inverter as situações, manipulando ao invés de serem manipuladas, especialmente seus pais. (. .. ) Não se relacionam bem com pessoa alguma que não seja igual a elas. (. .. ) Algumas têm propensão ao vício, especialmente drogas durante a adolescência". 

Meu Deus! Será desta forma que a Espiritualidade Superior irá realizar a transformação moral da Humanidade? Ela teria perdido totalmente o juízo? Nem eu faria tal coisa, quanto mais os Espíritos Superiores, representantes que são de Jesus, o Mestre dos mestres! Uma vidente de nome Nancy Ann Tappe, supostamente a primeira a reconhecer a aura azul dessas crianças, fez um incrível relato sobre "elas": "Todas as crianças que mataram colegas de escola (nos EUA isso já se constitui num hábito, desgraçadamente) ou os próprios pais, com as quais pude ter contato, eram índigos. 

Elas tinham uma visão clara de sua missão, mas algo entrou em seu caminho e elas quiseram se livrar do que imaginavam ser o obstáculo. Trata-se de um novo conceito de sobrevivência. Todos nós possuíamos esse tipo de pensamento macabro quando crianças, mas tínhamos medo de colocá-lo em prática. Já os índigos não têm esse tipo de medo". “Ora, meus irmãos e minhas irmãs, a fraternidade e a caridade hão de ser sempre a pedra angular da nova humanidade que está sendo construída, ou o Espiritismo não passa de uma doutrina quimérica, oferecendo sonhos e fantasias para todos nós que o abraçamos. A nova geração que se apodera lentamente da Terra sem estardalhaço, mostrará uma inteligência precoce, o uso natural da razão, juntos à prática do bem e do amor aos mais carentes, não pode ter outras características. 

Cada criança que nascer, nessa nova era, não demonstrará propensão ao mal, mas ao bem, será conseqüentemente mais adiantada do que as que aqui já estão. Acontece que as crianças índigo mostradas pelos autores dos livros que falam sobre "elas", são descritas como revoltadas, agressivas e prepotentes, nada tendo, pois, a ver com os anunciados espíritas descritos aqui na primeira página por AlIan Kardec. Lee Carrol, um dos autores do livro "Crianças Índigo", é formado em Economia pela universidade da Carolina do Norte. 

Tudo começou quando um sensitivo (médium) afirmou estar vendo uma entidade extraterrestre junto a ele que se identificou como "Kryon". Acreditando, inexperiente como deve ser sobre a influência dos Espíritos em nossas vidas (mediunidade), ele começou a "canalizar" (essa a denominação encontrada por ele substituindo o verbo psicografar), como partícipe que é de reuniões num grupo esotérico. 

Sua ex-mulher, Jan Taber, o ajudou a criar uma seita própria, o Grupo Iluminação "Kryon", em 1991, aí tendo início, como sabemos muito bem através da Doutrina Espírita, um terrível processo obsessivo. Os lucros do casal renderam, durante 10 anos, a publicação de 12 livros com as edições traduzidas para 23 línguas, com uma vendagem de Um milhão de exemplares. 

O Lee CarrolI oferece consultas pagas, conseguindo reunir uma assistência de mais de 3.000 pessoas, lotando caríssimos salões e teatros da Europa e Estados Unidos. Nesses encontros são vendidos, além dos livros, bijuterias, filmes, souvenires. As mensagens de "Kryon" pela internet alcança um público de 20 mil pessoas por dia. O site oficial da seita dá uma versão sobre a identidade de "Kryon", dizendo que "Ele é o mais evoluído ser de luz a que a Terra jamais teve acesso. 

Proveniente do “Sol Central”, com a função primordialmente técnica ligada ao 'serviço eletromagnético'. Foi enviado por um grupo de 'Mestres Extrafísicos', chamado 'A Irmandade'. Veio dessa vez para reordenar a 'rede magnética planetária', visando uma série de mudanças magnéticas no eixo da Terra, que se encerrará no ano 2012". 

Perguntamos, diante de toda esta baboseira: "Como ficaria Jesus se isso fosse uma verdade, Ele que se acha plenamente definido e devidamente apresentado na pergunta 625 de "O Livro dos Espíritos", como o ser mais perfeito que Deus há enviado à Terra para nos servir de Guia e Modelo? Mas os absurdos não ficam só nisso, não, vão muito mais além. 

Vejamos. O "Kryon" afirma que Deus não existe, propondo a idéia panteísta negada peremptoriamente pelo Espiritismo, como se encontra no livro básico nas perguntas 14,15 e 16. Destaquemos, diante da pergunta feita por Kardec, segunda a qual todos os corpos da Natureza, todos os seres, todos os globos do Universo, seriam partes da Divindade e constituiriam, pelo seu conjunto, a própria Divindade; ou seja, que pensar da doutrina panteísta, os Espíritos responderam: "Não podendo ser Deus, o homem quer pelo menos ser uma parte der Deus". Irmãos e irmãs, não é exatamente o que esse "Kryon" deseja ser?

 Assim são todos aqueles que aportam na Terra trazendo suas idiossincrasias religiosas, suas ambições estampadas em suas palavras e comportamento. Notem mais o que disse o tal "Kryon": "Os seres humanos que vivem na Terra eram anjos muito evoluídos que assinaram um contrato (sic) para vivenciar uma experiência humana no planeta Terra, motivo pelo qual seríamos honrados e celebrados em todo Universo" Disse mais: "A Humanidade atingiu a 'Convergência Harmônica' necessária. 
Essa experiência é a de vivermos com um nível vibracional rebaixado para a terceira dimensão, sem as memórias ou lembranças de nossa origem divina". 

Essa 'Convergência Harmônica", segundo o livro de Lee Carroll, é um conjunto de informações pseudocientíficos que se acham por todo texto sem explicação lógica alguma. Segundo "Kryon", desde 1987 estariam nascendo crianças com o DNA alterado, que seriam essas "crianças índigo". Existe referência também às crianças cristal. Acontece, simplesmente, que, cientificamente, nenhuma modificação do DNA transformaria moralmente indivíduo algum. A moral não se acha no corpo, mas no Espírito. 

Se esse "fantasma Kryon" desconhece essa realidade, que credibilidade pode aspirar, ainda mais a nossa? Segundo "ele", essa suposta mutação das crianças "as tornarão uma nova raça que irá habitar uma galáxia que está sendo criada a 12 bilhões de anos-luz da Terra". Outra afirmação descabida, bizarra, porque a criação tardia de uma galáxia não tem embasamento científico algum. 

A Natureza e as suas leis não se enganam. Para terminar, porque pelo exposto estamos diante de espíritos encarnados e desencarnados num miserável processo obsessivo do qual não sairão com facilidade, o "Kryon" indagado para responder a pergunta assim formulada: "Querido Kryon na Califórnia você nos falou que segurar pílulas na mão pode curar eliminando os possíveis efeitos colaterais. Então, é seguro ficar segurando Prozac?, respondeu: "Seu corpo sabe que substância vocês estão segurando ( meu Deus !!!). 

Portanto, é possível impregnar as propriedades da intenção de usar a substância em suas células. Assim não há efeito colateral de uma droga, por exemplo. Apenas pensem...um frasco de aspirina ou antiácidos durará anos". CHEGA. .'.,.. não é leitor(a)? 

E Kardec alertou sobre consultas a serem feitas aos Espíritos: "Os Espíritos sérios sempre respondem com prazer às perguntas que têm por objetivo o bem e os meios de progredirdes, São atendem às fúteis". Disse mais, diante da pergunta "Basta que uma pergunta seja séria para obter uma resposta séria?, o seguinte: “Não; isso depende do Espírito que responde". Kardec insiste: Mas, uma pergunta séria não afasta os Espíritos levianos? Obteve como resposta: "Não é a pergunta que afasta os Espíritos levianos, é o caráter daquele que a formula" . 

Ah, se o "Kryon", Lee Carroll, Jan Tabler e tantos outros estudassem os livros da Codificação, principalmente O Livro dos Médiuns! Quantos benefícios hauririam!” caldas novas