Avatar

sábado, 13 de abril de 2013

CAUSA E EFEITO

Uma das Leis que regem o universo é o da Causa e Efeito, onde tudo o que fazemos retorna com o efeito similar da causa; numa visão simplista podemos utilizar como exemplo uma situação hipotética:

Não dormir bem a noite tem o efeito de sonolência ou cansaço ao longo do dia seguinte (causa: não ter dormido bem; efeito: sonolência ou cansaço).

Vez que existem na visão Espírita outras existências, o cenário das causas e efeitos é mais amplo, pois não são apenas desta única existência as experiências a serem postas como efeito, mas englobam vidas anteriores caso hajam lições ou reajustes a serem experimentados - assim ocorre a Justiça, outra Lei do Universo.

Na própria Bíblia encontramos estas Leis descritas acima, quando Jesus diz que pagaremos ceitil por ceitil com o objetivo de nos tornarmos criaturas perfeitas - assim temos as lições das jornadas: problemas, doenças, perdas, danos e etc. Através destes ensinamentos poderemos aprender, nos renovarmos através da dor.Lembrando que não são todos que devem expiar ou passar pelas provações, há os que vêm para auxílio e aperfeiçoamento.

O que ocorre não é um quadro punitivo, mas quando desencarnados já com a consciência mais ampla, capaz de entender nossos deslizes ou faltas (assim como também benfeitorias) nós mesmos, solicitamos o retorno para que a consciência se tranquilize; pois somente com a consciência limpa é que se pode seguir adiante no quadro evolutivo.

Reflita: como seguir adiante sem desfazer algum mal que se tenha feito; como reparar atos que repercurtiram no outrem mazelas, frustrações, ilusão ou doenças por exemplo?



Se houvesse uma única existência seria impossível, estaríamos fadados a seguir com erros e acertos sem a oportunidade justa de reparo, onde haveria justiça, se assim fosse?

Padecendo num lugar como o purgatório por exemplo sem chances de reajustamento, aguardando um dia pela justiça divina é uma visão simplista, pois faltam respostas e lógica. Erra-se e aguarda-se por um dia que não se sabe qual, sofrendo incessantemente com o eterno título de pecador?

O Espiritismo reflete que tal situação é condenatória, sem qualquer meio de apreendizado, sem oferecimento de reajustar-se; assemelhando Deus à uma criatura punitiva, quando na verdade Ele é a Justiça e a Verdade.

Se assim fosse, a terra e as leis humanas seriam mais justas que a de Deus, pois os que aqui cometem seus erros são conduzidos à cadeia somente após a averiguação e análise dos fatos e ainda passados os anos para o reajustamento concede-se a liberdade, já no Brasil ainda conta-se com a liberdade condicional por bom comportamento.
Tudo de acordo com o tipo de infração ou crime cometido, considerando-se atenuantes e agravantes e pautado em datas limites.

Sendo Deus superior em tudo incluindo as criatura feitas à Sua imagem, é de se considerar a lógica das Leis e como elas operam.

No Espiritismo muito é dito em relação ao apreendizado, sintetizado numa frase: aprendemos pela dor ou pelo amor; cabe a cada um de nós buscarmos nossas melhorias, aproveitando as lições, persistindo e crendo que independente da situação que estejamos enfrentando Deus ampara sempre.